Início » Não sabemos o que a próxima hora nos trará, mas Deus ainda é o mesmo de 2.000 anos atrás’: família cristã determinada a permanecer em Kiev

Não sabemos o que a próxima hora nos trará, mas Deus ainda é o mesmo de 2.000 anos atrás’: família cristã determinada a permanecer em Kiev

0 comentário

Mais de três milhões de pessoas fugiram do conflito na Ucrânia desde que a invasão russa começou há menos de um mês.

Então, como é a vida das famílias que decidiram ficar enquanto as pessoas ao seu redor fazem as malas e vão embora?

Alexander Musiyenko, sua esposa Iryna e seus três filhos decidiram ficar na capital Kiev, apesar dos perigos.  

Eles conversaram com o Premier sobre a vida sob cerco e como sua fé os está ajudando:

“Quando a guerra começou, havia muito pânico, medo, ansiedade e as pessoas não sabiam o que fazer. Muitos começaram a fazer as malas e correr para o oeste, para outros países. Sentimos essa ansiedade também. Mas, ao mesmo tempo, percebemos que sabíamos que não deveríamos agir por medo, mas sim sob a orientação de Deus, então oramos e sentimos que Deus estava falando claramente para que ficássemos quietos. Ele disse: ‘Vou lutar por você, seja forte em quietude e confiança é sua força.’

“Então, em família, oramos juntos com nossos filhos, conversamos sobre os possíveis riscos e todos decidimos ficar. Vemos quantas oportunidades estão sendo abertas neste momento. As pessoas estão muito vulneráveis, estressadas, cansadas e ansiosas, em medo… Nós, como cristãos, estamos aqui para ajudá-los, apoiá-los. 

“Nestes dois últimos dias, estamos nos conectando com nossos vizinhos de maneiras que não nos conectamos antes. Como quando vamos às compras, compramos comida para nossos vizinhos, para idosos que não conseguem encontrar voluntários.”

Eliana, de 12 anos, divide a casa com os irmãos, Timur, de 16 anos, e Makar, de sete anos. Ela diz que às vezes sente medo, mas Deus a ajuda a passar: 

“No início da guerra, nós realmente não experimentamos sinais reais de guerra, ouvimos das notícias. Mas então, à noite, começamos a ouvir bombas. Então eu estava um pouco em choque e realmente tive uma espécie de Mas então oramos em família e senti a paz de Deus e senti que queria ficar em casa.” 

A mãe das crianças, Iryna, diz que no momento algumas lojas estão abertas e as principais instalações estão funcionando em Kiev, mas todas as manhãs eles verificam se seus amigos sobreviveram à noite: “Somos abençoados agora. Acorde, garantimos que nossos amigos que ainda estão em Kiev sobreviveram. Isso é o mais assustador, você sempre tem medo de não ouvir de alguém. Mas geralmente, penso na Segunda Guerra Mundial, quando as pessoas em um ponto continuaram apenas a vida normal e coisas como limpar e cozinhar ajudam a manter a sanidade.”

Mas ela diz que se sente chateada pelas famílias que estão sendo separadas pela guerra e pelas crianças que estão tendo suas infâncias tiradas:  

“Milhões e milhões estão orando pela Ucrânia todos os dias e acreditamos que isso tem que ser a vitória de Deus. Não há outro caminho. Você sabe que é assustador, sentimos medo todos os dias. Não sabemos o que a próxima hora nos trará , mas Deus ainda é o mesmo de 2.000 anos atrás.” 

Um comboio russo de tanques blindados está indo em direção a Kiev, mas Alexander diz que as pessoas na Ucrânia permanecerão firmes: “Vemos helicópteros militares. Ouvimos alguns bombardeios à distância, mas acreditamos que venceremos.

“As pessoas terão que dar a vida por essa liberdade, mas sabemos que nossa nação é forte. Sabemos que a verdade vencerá e que a escuridão e a mentira serão expostas. 

“Há intenções de Deus que às vezes não vemos. Ele está fazendo seu trabalho. Ele não parou de fazer seu trabalho e nós apenas temos que confiar e acreditar.

“Nosso Deus veio para nos dar vida e, sem dúvida, é uma batalha espiritual. Estamos na linha de frente em orações. 

“A palavra de Deus é viva. Ele diz: ‘Bem-aventurado o homem a quem Deus conforta com a sua palavra, para lhe dar paz na angústia, até que a cova seja aberta para os ímpios’. Portanto, a sua palavra é viva, e a sua palavra é ativa e isso nos dá força, e seu espírito está dentro de nós. Deus é grande, ele é maior que qualquer inimigo.”

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais informações