Início » “Eu Corrijo os erros de Deus” diz médico coreano sobre fazer cirurgia de sexo

“Eu Corrijo os erros de Deus” diz médico coreano sobre fazer cirurgia de sexo

by Filhos de Deus
0 comment

O Dr. Kim Seok Kwun, um cirurgião de 70 anos, realizou pelo menos cerca de 320 cirurgias de reatribuição de sexo, das quais 210 foram de homens que querem ser mulheres, e os outros são de mulheres que querem ser homens.

Tais procedimentos lhe deram o título de Pai dos Transgêneros em um país marcado pela cultura conservadora; ele mesmo expressou que desafia a Deus.

“Eu decidi desafiar a vontade de Deus. No início, agonizei sobre se deveria fazer essas operações porque pensei que estaria desafiando a Deus. Eu tinha vergonha disso, mas meus pacientes estavam desesperados, eles sentiram que se não mudassem de sexo, teriam que se suicidar”, disse o médico citado por Hyung-Jin Kim para o jornal Semana.

Uma de suas cirurgias mais nomeadas foi a intervenção cirúrgica de uma mulher que se tornou um homem e depois um monge budista; antes da operação de mais de 11 horas ela já havia começado uma terapia hormonal enquanto atuava e se vestia como homem.

banner

Tal intervenção o fez receber muitas críticas porque supostamente segue a fé protestante, os líderes de sua igreja o confrontaram, mas nada o fez mudar de idéia e até mesmo pais de meninos e meninas o ameaçaram por fazer essas operações em seus filhos.

Tudo começou nos anos 80, seus amigos lhe disseram que iria para o inferno, mas ele insistiu em dizer e se orgulhar de ajudar indivíduos que se sentem presos em corpos fora do sexo que queriam; sua insistência é baseada em corrigir os erros de Deus.

“Há pessoas que nascem sem órgãos genitais, ou com lábios deformados, ou sem orelhas, ou com os dedos colados, não são erros de Deus? E se alguém nasce com o sexo errado, não é isso também um erro de Deus?”, expressou Kim.

Kim tem um histórico médico no Dong-A University Hospital em Busan, que corrige deformações faciais, mas em 1986 começou a receber em seu consultório vários homens vestidos de mulheres que lhe perguntavam se era possível fazer uma vagina, e embora no início, ela se recusasse a a atendê-los porque não sabia nada sobre operações de mudança de sexo, não conseguia parar de pensar neles

Obviamente na Coreia do Sul há oposição a este tipo de procedimentos sendo crentes ou agnósticos, já que há alguns anos a população se manifestou contra um programa que entrevistava pessoas transgêneros, e como consequência o espaço foi cancelado.

Inclusive, a população cristã se manifesta contra procedimentos como estes em jovens e adultos.

As operações de mudança de sexo são uma blasfêmia contra Deus e tornam o mundo um lugar mais miserável, disse o reverendo Hong Jae Chul, presidente do Conselho Cristão da Coreia, que também disse que os comentários do médico eram nefastos.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais